Assistência Técnica e Extensão Rural do Incaper realiza mais de 38 mil atendimentos em todo Estado

O Instituto Capixaba de Pesquisa, Assistência Técnica e Extensão Rural (Incaper) realizou 38.354 atendimentos em todo o Espírito Santo, com foco na agricultura familiar. O número é referente ao trabalho desempenhado pela Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater), desde o início do ano até o começo de novembro, mês em que o Incaper completa 64 anos (no próximo dia 16). Em meio aos desafios impostos pela pandemia do novo Coronavírus (Covid-19), o trabalho foi readequado e reinventado.

Os atendimentos por meio de Whatsapp, videochamadas, reuniões on-line, entre outros, realizados por extensionistas e técnicos do Incaper, foram medidas adotadas para reinvenção da Gerência de Assistência Técnica e Extensão Rural (Gater) em continuação dos trabalhos prestados. A gerente da Gater do Incaper, Jaqueline Sanz, ressaltou que foi fornecido todo apoio para que os agricultores familiares pudessem se adaptar aos tempos de pandemia, com orientações para comercialização on-line e demais soluções que foram construídas no período.

“A orientação geral foi nos manter próximos dos agricultores familiares, nosso público-alvo. Embora de forma remota durante um período, continuamos presentes no dia a dia, atentos às demandas, entendendo que a Ater é um processo continuado de educação não formal, de mediação, de apoio ao acesso a políticas e projetos e também de orientações técnicas. Inserimos em nossa relação de métodos o item atendimento remoto, que permitiu computar e dar visibilidade ao trabalho executado pelos extensionistas. Estivemos mais presentes e conectados num período de imensas conturbações e insegurança na vida dos agricultores e agricultoras”, salientou Jaqueline Sanz, que também é doutora em Desenvolvimento Rural.

Protagonismo em programas e projetos

Durante o ano de 2020, o trabalho da Ater do Incaper foi protagonista na elaboração e coordenação de programas e projetos. Um deles foi o Programa AlimentarES, estruturado de forma intersetorial, envolvendo a articulação de diversas secretarias e órgãos do Governo do Estado, para beneficiar as famílias contempladas com as cestas de alimentos in natura, provenientes da agricultura familiar, que atuarão como fornecedores. Além disso, o programa visa a conscientizar os capixabas sobre a importância do consumo de alimentos saudáveis, evidenciando os valores nutricionais dos alimentos e seus benefícios à saúde.

O Seminário AlimentarES foi uma dessas ações de conscientização, com mais de 450 pessoas inscritas, somados os três dias de evento on-line. Foram realizados ainda quatro webinários no canal do Incaper no YouTube, totalizando mais de 1.950 visualizações, além de diversas campanhas no Instagram e no Facebook do Instituto e do Governo Estadual, com temáticas sobre alimentação saudável.

O projeto HorizontES em Extensão teve a metodologia modificada para se adaptar ao momento de medidas restritivas de contato social, com exibição virtual pelo YouTube, dando continuidade aos objetivos de visibilidade e valorização das ações do Incaper. Já foram realizados quatro encontros, totalizando mais 2.240 visualizações, o que demonstra a abrangência do projeto.

A participação da Ater do Incaper no Edital do Fundo Social de Apoio à Agricultura Familiar (Funsaf) 2020 foi com a elaboração direta de 70 projetos, de 35 municípios do Estado. Esse número representa a participação direta do Incaper em 71% do total de projetos presentados ao Edital Funsaf.

Outra relevante atuação da Ater foi no Projeto Elas no Campo e na Pesca, que alcançou, neste ano, o número de 1.006 mulheres atendidas. Além disso, foi promovido o curso on-line “ATER e as relações de gênero no campo”, com 75 participantes. A campanha “Quem são elas?” foi realizada também com o objetivo de dar visibilidade e valorizar o trabalho e a participação social das mulheres trabalhadoras rurais e das extensionistas e técnicas.

Conquistas ao longo dos 64 anos

Ao longo dos 64 anos do Incaper, Jaqueline Sanz destacou que entre as principais conquistas está a visível inserção da agricultura familiar nas políticas públicas para o desenvolvimento rural e fortalecimento da atividade. “São frutos de uma luta histórica dos movimentos sociais em que a Ater foi a peça-chave para apoiar e mediar a inserção dos agricultores nessas políticas”, observou.

“A Ater atua na transformação da vida dos agricultores, no aumento da renda, na inserção em programas e políticas, na conquista e construção de novos mercados, na melhoria da qualidade de vida, nos índices de produtividade com sustentabilidade e qualidade, além de outras conquistas que se traduzem na pujança e importância da agropecuária no Espírito Santo”, enfatizou a gerente.

“Ver um sonho de lavoura sair do papel quando se faz um projeto de crédito; receber o agricultor no escritório local apreensivo com uma doença na sua lavoura, e poder disponibilizar tecnologias que podem solucionar seus problemas, são umas das maiores conquistas que a Ater pode ter. Quando se fazem incansáveis reuniões para fortalecer uma associação que insere mulheres como protagonistas, ou quando se trabalha com comunidades tradicionais e se conquistam melhores condições de vida para essas pessoas, nós vemos na prática o conceito de desenvolvimento local acontecer”, complementou a gerente de Ater.

Novos projetos

A Gater está em período de planejamento para 2021 para o desenvolvimento de 11 projetos operacionais. O trabalho segue focado na agricultura familiar, na sustentabilidade, na inclusão social e produtiva, por meio de orientações técnicas com vistas à melhoria da qualidade de vida e conservação dos recursos naturais.

“Cada servidor do Incaper é parte dessas conquistas que são de todo o povo capixaba. A extensão está presente no dia a dia dos agricultores e agricultoras e isso é a aproximação real da vida, dos sonhos, das angústias, das conquistas e também das perdas. Ser extensionista é viver tudo isso. A Gater tem pleno reconhecimento, valorização e gratidão pelo trabalho de cada extensionista e de cada colega de todas as áreas que sempre contribuem para essas transformações”, reforçou Jaqueline Sanz.

Texto: Andreia Ferreira

Informações à Imprensa:
Assessoria de Comunicação do Incaper