#TodosSãoEssenciais; 3º protesto em Santa Maria de Jetibá a favor do trabalho

Com a hashtag #todossãoessenciais a manifestação pacifica a Favor Dos Comércios, Empregos e Serviços se concentrou no Posto Manancial na tarde desta quarta feira (31 de março) por volta de 16h30, e seguiu pelas principais áreas comerciais da cidade.

O grupo de cidadãos santamarienses se reuniu na cidade mais pomerana do Brasil, Santa Maria de Jetibá, ES, em protesto exigindo a suspensão do decreto e contra as medidas de restrição decretadas pelo Governo do Espírito Santo fechando o mercado em quarentena.

Os participantes entoavam o hino nacional Brasileiro em carreata os manifestantes se opõem a medidas de restrição de fazem autoridades recuarem.

Unidos os trabalhares e comerciantes caminhou pelas principais vias de da cidade protestando contra a medida governamental que entrou em vigor no dia 18 prevista para terminar no dia 31 de março, porém foi prorrogada até o domingo de Páscoa, dia 4 de abril, e visa frear alta de casos e internações por Covid-19, segundo governo.

No protesto, grupos de comerciantes pediam que atitudes a favor de toda a classe com medidas que possam amenizar os prejuízos do fechamento, usados seus carros com faixas, trabalhadores, prestadores de serviços e comerciantes vestindo camisas com as cores do Brasil gritavam palavras de ordem com o único desejo de “trabalharem”.

Fato é que o comércio prevê um prejuízo de R$ 25 milhões a cada dia de portas fechadas – totalizando R$ 350 milhões durante o período total. Mesmo com o retorno total do comércio a partir do próximo mês, a Fecomércio estima que demissões não estejam descartadas e vão ocorrer no setor.

Conforme dados da Fecomércio o setor emprega 200 mil pessoas em todo o Espírito Santo, mas esse número irá provavelmente demitir cerca de cinco mil pessoas no mês que vem.

GALERIA DE FOTOS: Em momento publicaremos

Segundo participantes da protestação em Santa Maria de Jetibá, as restrições determinadas pelo governo estadual acentuam ainda mais os prejuízos durante a pandemia, e acarretam em demissões de funcionários e acumulo de dívidas para a maioria.

A quarentena, válida para todas as 78 cidades do estado, visa reduzir a interação social e, consequentemente, diminuir o índice de contaminação pelo novo coronavírus. Casagrande pede apoio dos prefeitos e vereadores de todo o Espírito Santo.