Com 37 óbitos Santa Maria de Jetibá permanece em Risco Alto (vermelho)

Casagrande apontou que quarentena reduziu número de casos, mas média móvel de óbitos de 14 dias continua a maior: 56,23. Vigência do 50º Mapa de Risco Covid-19 é de 12 a 18 de Abril de 2021

O Governo do Estado anunciou, nesta sexta-feira (09), o 50º Mapa de Risco Covid-19, que terá vigência desta segunda-feira (12) até o próximo domingo (18). Dos 78 municípios capixabas, 42 municípios capixabas estão classificados em Risco Extremo, 34 em Risco Alto e dois (Conceição da Barra e Ibitirama) em Risco Moderado. Não há municípios classificados em Risco Baixo.

As medidas qualificadas para cada grau de risco estão previstas no Decreto nº 4859-R e nas portarias 013-R e 066-R, da Secretaria da Saúde (Sesa).

Depois da divulgação do 37º óbito pelo órgão de comunicação da prefeitura de Santa Maria de Jetibá, a cidade permanecerá em risco alto.
O novo mapa terá vigência entre a próxima segunda-feira (12) e o domingo (18) e informa outros 34 municípios em risco alto e os mesmos dois, Conceição da Barra e Ibitirama, em risco moderado.

No anúncio do Mapa, o governador Renato Casagrande ressaltou que continuam em risco extremo os municípios da região metropolitana e os municípios-polo do interior, sendo São Mateus a única exceção, agora em risco alto, o que “mostra que a pandemia ainda está muito grave no Espírito Santo”.

Classificação dos municípios
RISCO EXTREMO: Água Doce do Norte, Águia Branca, Anchieta, Apiacá, Baixo Guandu, Barra de São Francisco, Boa Esperança, Brejetuba, Cachoeiro de Itapemirim, Cariacica, Castelo, Colatina, Domingos Martins, Ecoporanga, Guarapari, Ibatiba, Iconha, Itarana, Jerônimo Monteiro, João Neiva, Linhares, Mantenópolis, Marataízes, Mimoso do Sul, Muniz Freire, Muqui, Nova Venécia, Pancas, Pedro Canário, Pinheiros, Piúma, Rio Bananal, Santa Teresa, São Gabriel da Palha, São José do Calçado, Serra, Vargem Alta, Venda Nova do Imigrante, Viana, Vila Pavão, Vila Velha e Vitória.
RISCO ALTO: Afonso Cláudio, Alegre, Alfredo Chaves, Alto Rio Novo, Aracruz, Atílio Vivácqua, Bom Jesus do Norte, Conceição do Castelo, Divino de São Lourenço, Dores do Rio Preto, Fundão, Governador Lindenberg, Guaçuí, Ibiraçu, Irupi, Itaguaçu, Itapemirim, Iúna, Jaguaré, Laranja da Terra, Marechal Floriano, Marilândia, Montanha, Mucurici, Ponto Belo, Presidente Kennedy, Rio Novo do Sul, Santa Leopoldina, Santa Maria de Jetibá, São Domingos do Norte, São Mateus, São Roque do Canaã, Sooretama e Vila Valério.

No pronunciamento, o governador relatou ainda alguns dados preliminares da quarentena de 18 dias decretada de 18 de março a 4 de abril: a redução do número de notificações de suspeitos e de confirmações de casos de infecção. Os dados, no entanto, “ainda precisam ser avaliados por mais uma semana [para confirmar a redução da gravidade da pandemia], mas já são decorrentes da quarentena”.

Sobre as notificações, houve redução dos números nas duas últimas semanas, desde o início da quarentena: 40,1 mil notificações entre 15 e 20 de março; 46,7 mil entre 21 e 27 de março; 34,7 mil entre 28 de março e 3 de abril; e 30,9 mil entre 4 e 9 de abril.

“Os dois dados apontam resultado da quarentena com relação à redução dos contatos”, sublinhou Casagrande. Assim, é esperado que em breve haverá redução também do número de internações e óbitos. “Precisamos de mais uma semana pra saber se de fato conseguimos reduzir a transmissão do vírus. Tudo indica que sim, porque a quarentena reduziu a interação das pessoas em atividades econômicas e sociais”, reforçou.
Medidas qualitativas
Sobre o funcionamento das atividades pós-quarentena, Casagrande informou que o transporte coletivo metropolitano só volta a funcionar para a população em geral, afora os trabalhadores da saúde, a partir da próxima terça-feira (13), já que a atividade está proibida nos fins de semana e feriados (segunda-feira -12 é feriado de Nossa Senhora da Penha). E volta a fechar no fim de semana, funcionando, portanto, somente de terça a sexta-feira (13 a 16).

Os estabelecimentos comerciais podem funcionar de 10h às 18h no comércio de rua e de 10h às 20h nos shoppings. O pedido é para que os estabelecimentos prestadores de serviço façam a abertura de seus negócios entre 8h e 9h e a indústria, de 5h às 7h, de forma a distribuir a pressão sobre o transporte coletivo utilizado pelos funcionários.

Nos municípios de risco alto, o transporte coletivo pode funcionar todos os dias da semana.

O transporte interestadual  pode funcionar a partir de segunda-feira (12), mas apenas com no máximo 50% de ocupação. O intermunicipal já está funcionando, também com 50%, bem como o transporte ferroviário.

No feriado estadual de Nossa Senhora da Penha, os serviços essenciais funcionam, pois supermercados e padarias só estão suspensos nos feriados nacionais. “Mas ainda sem transporte público, por isso é preciso haver entendimento com os empreendedores”, salientou.

Fiscalização

Neste feriado prolongado, as equipes do Corpo de Bombeiros, policias militares e civis, guardas municipais e outras instituições afins, como Vigilâncias Sanitárias, continuarão atuando na fiscalização das praias, para evitar aglomerações. “Pedimos que as pessoas não frequentem as praias, mas se tiver que ir fazer alguma atividade, que seja isolado, sem aglomeração, e o mais rapidamente possível”, orientou.

Ocupação de leitos

A ocupação de leitos de Unidades de Tratamento Intensivo (UTI) continua acima de 90%, alertou o governador, apesar da abertura diária de novos leitos exclusivos para Covid-19. Hoje já são 1.006 leitos de UTI, número que estava previsto para o final do mês e foi antecipado em função do agravamento da pandemia.

“A gente abre leitos todos os dias, mas a ocupação continua maior que 90%. A doença está muito ativa. A abertura de leitos não é a solução definitiva. A vacina é a solução, mas tem chegado numa velocidade pequena”, destacou.

Média móvel de óbitos

Um importante indicativo da gravidade é a atual média móvel de óbitos de 14 dias, que é a maior da pandemia. “São 56,29 pessoas que perdem a vida todos os dias na média de 14 dias”, alarmou.

“A gente toma decisões de restrições de atividades, mas isso não é suficiente. O que é suficiente é o seu compromisso, a responsabilidade que cada um de nós passa a ter com a sociedade em geral”, pediu.

“Nós estamos numa fase muito dura da doença, perdendo pessoas conhecidas queridas todos os dias, pessoas que são referência. Se resguarde, resguarde a sua família, as pessoas que você gosta, porque o vírus está com nível de atividade muito intenso tanto no interior quanto na região metropolitana”, rogou, destacando que a taxa de transmissão (Rt) continua acima de 1.