Doença do carrapato ou erliquiose canina: a doença do verão em cães

Neste período onde os dias estão muito quentes, cachorros adoram correr, brincar e passear em parques e áreas abertas. Porém, mesmo amando ver nossos amiguinhos de quatro patas se divertindo ao ar livre, devemos tomar alguns cuidados para garantir que não contraiam a doença do carrapato.

Muito comum no verão, se não for tratada, essa doença pode resultar em sérias consequências e levar seu animal á óbito. Pensando nisso, separamos algumas informações importantes sobre o problema.

Segundo os especialistas, é nessa época do ano que os cães costumam sofrer com a doença, já que as altas temperaturas e umidade fazem com que o carrapato apareça. Em uma clínica da cidade, o número de caso só aumenta desde que o verão começou. “O carrapato desova no inverno e os ovos espera a temperatura ideal para eclodir. É nesse período que as infestações transmitem mais doenças”, comenta a médica veterinária Raiane Leite da Rural Pet Shop em Santa Maria de Jetibá, ES.

A melhor forma de prevenir a doença é evitando o contato com o carrapato. Para isso, uma dica é evitar áreas onde sabidamente há a presença desses ectoparasitas e sempre fazer uso de produtos contra pulgas e carrapatos no pet.

Um cão com a erliquiose pode começar a perder peso em até 48 horas. A doença do carrapato leva a um quadro de anemia e em poucos dias o cachorro pode até morrer.  “Eles vão ficando cada vez mais doentes. Quanto mais tempo a pessoa demorar para procurar um veterinário, mais difícil fica de tratar”, explica a médica veterinária.

Raiane Leite enfatizou que cães com muito pelo são os alvos preferidos dos parasitas. O tratamento da doença do carrapato é feito de acordo com o estágio da doença e as alterações apresentadas nos e exames laboratoriais, mas os donos podem prevenir a erliquiose. É preciso dar banhos semanais  e usar produtos que previnam contra o ataque dos carrapatos, como o uso de repelentes e coleiras e comprimidos.

A combinação de altas temperaturas e umidade resulta na incidência de carrapatos nos cães.

Os sintomas evoluem conforme o avanço da doença. Assim, quando ela chega ao estágio crônico, os sintomas podem ser mais graves e fáceis de notar, como:

  • Olhos vermelhos;
  • Febre;
  • Anorexia;
  • Artrite;
  • Sangramento nasal;
  • Convulsões.

Ao perceber qualquer sinal de alteração na saúde de seu pet, procure um especialista imediatamente! Somente um médico veterinário saberá identificar e adotar o melhor tratamento. Além disso, quanto antes for o diagnóstico, mais tranqüilo será o tratamento.